Fórum / Caso Clínico



Tenossinovite purulenta

Relato de caso

01/06/2021
02/06/2021

Tenossinotive purulenta de 2º QDE

Paciente Masculino, 3 anos
Picada de inseto? Ferimento puntiforme prévio?

Acompanhante (mãe) refere que seu filho iniciou com edema em 2º QDE, sem nenhum outro sintoma associado ou ferimento. Relata que procurou atendimento em UPA onde fora realizada radiografias e prescrição para casa com dipirona, ibuprofeno e gelo. Após um dia, o quadro evoluiu com hiperemia local e manteve-se o tratamento proposto. No terceiro dia de evolução, o paciente acordou com piora da flogose no qual extendeu-se proximalmente até a articulação metacarpofalangeana e com uma mancha hipercrômica em topografia de polpa digital distal do mesmo dedo. A mesma negou febre (no entanto estava fazendo uso de anti térmico de horário). Fora internado pela pediatria, a qual solicitou avaliação da equipe de ortopedia, sendo indicado drenagem cirurgica de urgência.

AP: nega comorbidades, alergia a cefalexina.

Realizado 2 desbridamentos em centro cirúrgico, com coleta de material para cultura e antibiograma, manutenção de drenagem com drenos e introdução de antibioticoterapia guiada por antibiograma por 7 dias com controle de provas inflamatórias.

Nota-se grave acometimento de estruturas pelo quadro infeccioso. Outro dado clínico muito interessante foi a divergência do 3º e 4º QDE no aspecto inicial, sendo necessária drenagem da terceira comissura com grande quantidade de secreção purulenta.

Optado reconstruções de partes moles em segundo tempo.

Curtiu? Faria diferente?
Compartilhe conosco a sua opinião!


PedraMadeira
PedraMadeira .
Equipe Pedramadeira | Consolidando Informação

289
3
0
0

Comentários

Seja o primeiro a comentar!
Whatsapp

Oi! Como o PedraMadeira pode te ajudar?